Início Historia

Historia

[vc_custom_heading text=”HISTÓRIA” font_container=”tag:h2|text_align:center|color:%23ffffff”]

SOBRE UIRAÚNA

História

Uiraúna passa a ser cidade no dia 2 de dezembro de 1953, quando foi emancipada politicamente da antiga cidade de Antenor Navarro. Conhecida como a Terra dos Músicos, Médicos e Sacerdotes, Uiraúna é um dos principais municípios do Alto Sertão Paraibano, estando localizada na microrregião de Cajazeiras, distante 476 quilômetros de João Pessoa, a capital do estado da Paraíba.

Em 2008, Uiraúna ganhou o título de “Paris do Sertão”, devido aos investimentos em iluminação pública e pavimentação das principais vias, e em 2017 recebeu a nomeação de “Olinda da Paraíba”, destacando a histórica tradição carnavalesca local.

HISTÓRIA
A colonização de Uiraúna está relacionada diretamente com a popularização do cultivo da cana-de-açúcar, a realização da pecuária extensiva como base econômica do sertão e o espírito expansionista da família D’Ávila que anexou à seus domínios as terras banhadas pelo Rio do Peixe (Sousa, São João do Rio do Peixe, Uiraúna…), eles provinham da Casa da Torre, na Bahia, e exploraram grande parte do Nordeste brasileiro com o intuito de acumular capitais através da pecuária.

Esses fatores favoreceram a ocupação do território local com a criação de rotas e feiras de gado. Uiraúna por situar-se na divisa Paraíba-Rio Grande do Norte-Ceará foi ponto estratégico para comerciantes de toda a região.
Na segunda metade do século XIX os senhores João Claudino de Galiza, Henrique Caetano de Galiza, Claudino Coutinho de Galiza e Joaquim Duarte Coutinho fixaram-se na região e deram-lhe o nome de Belém do Arrojado, em 1872.

Por volta de 1874 foi construída a primeira capela local pelo Padre José Joaquim de França Coutinho (filho de Joaquim Duarte Coutinho e França Caetano Coutinho),onde nos dias atuais encontra-se a Igreja Matriz Jesus, Maria e José. Pelo trabalho e amor a terra natal, o Padre França é considerado o fundador do município, sendo em 1940, erguido uma estátua em sua homenagem na praça e rua que levam seu nome.

Durante a República Velha, a região foi rota de passagem de dois grandes movimentos históricos: a Coluna Prestes e o cangaço, através do grupo chefiado pelo conhecido cangaceiro Lampião. Nesse período também aconteceu um fato que influenciou a formação cultural do município, a Revolta do Juazeiro, que consistiu em um confronto armado entre as oligarquias cearenses e o governo federal provocado pela interferência do poder central na política estadual, o que forçou a migração de algumas famílias para cá. Assim, quatro músicos da cidade de Missão Velha fixaram morada em Uiraúna e, em busca de emprego, procuraram Padre Costa, com quem tiveram a ideia de ensinar música aos moradores locais, desse modo nascia, em 1914, a Banda Costa Correia, que hoje se chama Banda de Música Jesus, Maria e José.

Outro momento histórico que merece destaque foi o ciclo do algodão, cultura que se adequou perfeitamente ao solo local. Nesse período, foi dado o ponta pé inicial na industrialização da cidade, quando se instalaram aqui algumas usinas algodoeiras, como a SAMBRA e a ALGASA. Com isso, veio também o desenvolvimento do comércio local e a instalação de vários bancos e financeiras, a exemplo do PARAIBAN, a Caixa Econômica Federal e o Bradesco.

A luta pela autonomia política começou por volta de 1942, sendo concretizada somente em 2 de dezembro de 1953, sob Lei Estadual de nº 972, assinada pelo então governador da Paraíba, José Fernandes de Lima. O principal defensor da autonomia foi Osvaldo Bezerra Cascudo, com a contribuição do então deputado estadual Fernando Carrilho Milanez.

GEOGRAFIA
De acordo com o IBGE, no ano de 2008 sua população era estimada em 14.584 habitantes. Área territorial de 295 km², constituídos de terrenos planos e pouco acidentados. Destacando o Pico Mastruço, localizado no sítio de Quixaba de Cima, como o ponto mais alto do município.

A população total do município, segundo os dados da estimativa em 2009, é de 14.963 habitantes, sendo o 58° município mais populoso do estado.

O HINO

Uiraúna cidade altaneira
Onde reina o progresso e o amor
Os seus filhos coesos proclamam
E se ufanam por este primor.

Salve, salve Uiraúna querida
Nobre terra bendito brasão
É a luz que ilumina o horizonte
E o menestrel de uma viva canção.

Foi no dia 2 de dezembro
Que ela então se tornou independente
Revestindo-se de honra e glória
Graças pois o valor de sua gente.

Uiraúna não será mais escrava
Sua gente batalhou e venceu
Hoje vive num clima de paz
Sua gente sempre mereceu.

Neste dia tão maravilhoso
Não podia deixar de cantar
Irmanados num só sentimento
Ao Uiraúna querida, saudar.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support